Que delícia é chegar nessa parte do diário de bordo: o sul da França! Organizei esse post de uma forma “compactada” (o meu tipo de resumo claro! hehe), pois gostaria de compartilhar como foi a nossa logística nestes dias e quais lugares escolhemos conhecer. O “pulo do gato” para organizar o roteiro pelo sul da França é escolher as suas cidades de base e organizar a rota pelas cidades que te encantam, o que dependerá do seu gosto e do seu estilo de trip. Então aqui não discursarei demais sobre o que achei de cada um dos lugares, apresentarei o nosso roteiro simplificado e depois farei postagens partilhando o que mais nos marcou por onde passamos.

E voilà: nosso roteiro de 7 dias em Provence, sul da França.

 

1. Primeira cidade base: Aix en Provence

Tomamos um TGV em Paris direto para Aix! A viagem dura aproximadamente 3h e é bem agradável, afinal já estamos a caminho do interior e da tão sonhada Provence (nada pode ser mais agradável que isso! haha). A dica é ficar de olho nas passagens e horários pois os preços podem variar muito, então tenta aproveitar uma tarifa legal! Ficamos 4 noites em Aix, pois além de desejar saborear essa cidade com calma partiríamos de lá para a nossa primeira rota de vilarejos.

Em Aix nos hospedamos no coração do centro histórico, ao lado da Torre do Relógio! O apê que alugamos pelo Airbnb é estilo estúdio, bem pequeno e perfeito para um casal sem frescuras, como nós (haha). Quem está acostumado com os pequenos espaços franceses entenderá a sua praticidade, se não está, pode se jogar sem medo pois os estúdios reformados possuem tudo o que precisamos para aproveitar a viagem e perceber que não é necessário muito quando estamos flanando pela Europa. Ótimo custo-benefício e uma host hiper fofa e simpática! Amamos tudo.

Link do Apê que alugamos em Aix!


“mood Aix en Provence” – eu me sentindo uma local. 😛

2. Ficamos 4 noites em Aix e saboreamos a cidade com toda calma

A cidade das fontes, feiras de rua e do pintor Cézanne! Flanar pelas ruelas de Aix e suas feiras é a minha melhor dica. Feito isso corra para o Atelier Cézanne, parada imperdível e emocionante. Foi ali que o pintor produziu grande parte de suas obras e é possível sentir a energia de paz que ele trabalhava. Se estiver dispost@ suba até o “pico” onde o pintor contemplava a montanha Saint Victoire para criar os seus quadros. Vale a pena, mas já adianto que é um morro puxadinho, que parece nunca chegar (haha). Mas chega, ufa. #sincera

Eu realmente em estado de alfa com a paz desse lugar, no  jardim do Atelier Cézanne

 

3. De Aix alugamos um carro para um rolê de 1 dia por…

Os meus tão sonhados campos de lavanda, lógico! É óbvio que terá um post só para essa experiência inesquecível, te conto em detalhes já já. Partimos de Aix sentido à Sault, nossa parada final. Pelo caminho avistamos os maravilhosos campos de girassóis – na estrada mesmo, é só encostar o carro e descer até lá! Nossa primeira parada foi Lourmarin, lá vistamos o seu castelo medieval (lindíssimo, vale super a pena!) e passeamos pelo seu belíssimo vilarejo cheio de lojinhas provençais e restaurantes charmosíssimos. Decidi que queria morar aqui, bem aqui.

Seguimos viagem e paramos em Apt, mais uma cidadezinha pitoresca, alegre e florida. Ai meu coração! Um centro histórico tão lindo quanto Lourmarin, porém com outras cores e outra aura. Sinto que é como se cada vilarejo do sul da França possuísse uma personalidade diferente, definida por cartelas de cores e estilos de paisagismo. Estou brincando claro, mas foi como meus olhos entenderam. Neste momento decidi que seria aqui que eu moraria, mudei de ideia.

De Apt continuamos viagem sentido Sault e aos campos de lavanda, que já estavam próximos. Nessa altura do campeonato meu coração já estava na boca, pois estávamos em final de colheita e a “galera do turismo” me alertou que eu não encontraria mais campos floridos. Ahhh mas eu encontraria sim, nem que eu desse looping nessas estradinhas (hahaha). E de repente, no meio da estrada já avistamos um campo enorme ao longe. Quase enfartei. Sim eles existiam e sim eu estava há 1 km de realizar o meu sonho. Simplesmente encostamos o carro e descemos, SOZINHOS, em meio a um gigantesco campo de lavanda. Estaria eu sonhando? Ficamos ali bastante tempo, até cansar de andar entre as flores, sentir o aroma de lavanda e mel, ouvir o barulho do silêncio… até chegar um grupo de turistas, claro.


Eu, no céu. Os campos da região de Luberon!

 

Dos campos continuamos a viagem até chegar em Sault, o vilarejo mais encantador do mundo. Pronto, mudei de ideia, vou morar é aqui. Sault respira lavanda, na verdade todos os vilarejos e Provence, mas Sault especialmente, pela sua proximidade com campos e pelas lavandas fresquinhas que podem ser encontradas ali de todas as formas possíveis: desidratadas em buquês, em cosméticos, sabonetes, óleos essenciais, mel, sachês perfumados, souvenirs de todo tipo e até sorvete. Comprei quase tudo, lógico (esse é o meu tipo de felicidade). Foi ali que provei o tradicional sorbet de lavande e diferente do que algumas pessoas me falaram – “é enjoativo”- achei divino. Não me tomem como base pois sou realmente obcecada por Lavandas, tá? <3

Contemplem todas as vistas, flanem por todos os vilarejos calmamente. É como estar em um sonho! Voltamos já no final do dia rumo à Aix e com o coração tão cheio, mas tão cheio que parecia não caber no peito. Foi um dia mágico e inesquecível, nunca mais sairá da nossa lembrança!

Em um dos dias em Aix também fomos até Marseille (que está a 40 km, bem pertinho!), nos encontramos com uma amiga que está morando por lá e fomos até Cassis com ela! Cassis é uma cidade litorânea graciosa que já carrega a aura charmosíssima da Côte D’Azur! Amamos conhecê-la, porém partindo de Aix em transporte público é mais complexo. Por isso se estiver de carro e for passear neste sentido encaixe na rota que valerá a pena!

3. Partimos de Aix para Avignon, onde passamos mais 3 noites

Avignon é outra cidade do tipo: tem que conhecer se estiver em Provence. Nos APAIXONAMOS por esse lugar, especialmente pelo seu centro histórico entre muralhas em tom bege e pelo seu pôr-do-sol rosado – o fim de tarde mais lindo que já contemplamos em nossas vidas. As atrações principais/imperdíveis da cidade é o Palácio dos Papas (talvez você já tenha ouvido falar que ali se tornou sede oficial dos papas durante o século XIV), a ponte Saint Bénezet (a ponte quebrada!), seus vários museus e claro, se perder pelas ruas do centro histórico.

Aqui também alugamos um apê no Airbnb dentro das muralhas, porém como fomos no verão passamos um aperto em função do calor. O apartamento era estilo rooftop e com pé direito baixo. Apesar de ser super moderninho, reformado e possuir um quarto, ele é minúsculo. Minúsculo de verdade, no auge do verão seu um pouco de agonia, confesso. Vou compartilhar o link, mas particularmente em uma próxima ida escolheríamos uma outra opção!


Nós, no alto do Palácio dos Papas, lugar incrível.


O tal pôr-do-sol rosado que contei! SEM FILTRO, compare nossas cartelas de cores! (haha) <3

4. De Avignon partimos de ônibus para um rolê de 1 dia por…

Les Baux-de-Provence e Arles. Fizemos esses passeios de ônibus, transporte público que liga várias cidades do sul, e foi perfeito! Ônibus pontualíssimo, confortável, com motorista simpático, mais parecia um passeio privado. (haha) Aiiii França, impossível não te amar! Foi um rolê extremamente barato, pois gastamos com o deslocamento mais acessível possível em que tudo correu perfeitamente bem: tomamos o primeiro ônibus do dia para Les Baux – o vilarejo medieval que eu sonhava conhecer – e de Les Baux pegamos este mesmo ônibus (com horário definido) para Arles – a cidade de Van Gogh.

Em breve farei um post especial sobre Les Baux, pois esse foi um vilarejo que nos marcou de forma especial! E sobre Arles, adoramos e conhecemos o que gostaríamos em uma tarde: as ruínas gregas (Coliseu, Anfiteatro…) e o que mais desejar visitar com o ticket do dia por esses pontos turísticos e o Museu Van Gogh. Também é super legal pesquisar os pontos emblemáticos que fizeram parte da vida do artista, para revivê-los de pertinho! De Arles tomamos um dos últimos ônibus do dia de volta para Avignon.


Na misteriosa e pitoresca Les Baux

E foi assim a nossa passagem pelo sul da França: 7 dias totais, hospedados em 2 cidades muito especiais  somando 8 cidades/vilarejos apaixonantes para nossa lista de destinos. (Não contamos Marseille pois não a conhecemos de verdade!)

Resumo dessa experiência: queremos desbravar o sul da França todinho e já estamos encaixando essa meta em nossa próxima trip! <3

Gros bisous e até o próximo post,
Amanda.

 

GUIA DE POSTS DE PARIS:
1. O apê que alugamos em Paris pertinho da Torre Eiffel
2. 5 lugares que amo e sempre repetirei em Paris
3. O workshop de flores que fizemos em Paris
4. 1O museus que considero imperdíveis em Paris
5. Nosso “lar” parisiense em Montmartre

–   –   –   –   –   –   –   –   –   –   –   –

Conheça as Ilustrações, Produtos e Oficinas de pertinho:

amandamol.com.br

cursos.amandamol.com.br – Como leitor do Blog você tem cupom de desconto exclusivo nas Oficinas! Utilize: #blogAM e desfrute de 10% de desconto em sua inscrição!

@molamanda

Assine a NEWS e receba conversas semanais, com novidades e lançamentos quentinhos! Enviamos 1 mensagem por semana com muito carinho. Não somos spam, prometemos!

Quem escreve?

Amanda Mol

Amanda acredita na beleza das coisas simples e no poder da nossa intuição!
Aquarelar, escrever e criar produtos inspiradores é a sua forma de expressar amor.

 @molamanda

Stéfany Freu

Imensa por natureza e entusiasta da comunicação sensível, Stéfany é obcecada por contar histórias, conhecer pessoas, explorar o mundo e descobrir autoestima em tudo que cabe.

 @sejaimensa

os mais lidos

lançamentos

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe este item!

Gostou disso? Espalhe para seus amigos! <3