Tá mas então me conta, gastou quanto? Hoje vou te contar como junto a grana para viajar sempre.

Essa dúvida é MUITO frequente entre as pessoas que conhecem a gente (moi et Thales) e em directs que recebo no instagram sempre que estou em alguma viagem longa. Uma curiosidade mais que respeitável porque afinal não somos teletransportados para os lugares que queremos visitar como mágica ou (no meu caso e no da maioria das pessoas) não somos patrocinados para viajar ganhando hospedagem, voo, entre outros mimos. (repitamos em coro: deus me livre mas quem me dera) HAHAHAHA
Brincadeiras a parte, sigamos. Essa curiosidade vem sempre seguida de uma timidez disfarçada de “não briga comigo por querer saber isso?” e que na verdade não me acanha em absolutamente nada. Pelo contrário, me vejo diante de uma oportunidade maravilhosa de falarmos com clareza sobre dinheiro. Sem tabus. Sem vaidade. Apenas lucidez! Falar lucidamente sobre dinheiro deveria começar em casa, passar pela escola e se propagar em nossas escolhas ao longo da vida. Então esse é um papo que amo e por não ver constrangimento algum, pude aprender em muitas conversas por aí, que ele é motivador pra muita gente. MESMO! Por isso hoje vou compartilhar como me organizo para viajar com frequência e poupar a grana que preciso para planejar rolês infinitos mundo afora.

Vamos em tópicos que é tendência e “performa”bem?  (haha) *com senso de humor livre leve e solto melhor ainda.

 

 

1. O MEU TIPO DE INVESTIMENTO É VIAGEM

Preciso partir deste princípio para que todo o resto faça sentido. Como o meu tipo de investimento é viagem, este é o meu foco para poupar parte do que ganho trabalhando. Viajar é para a minha alma o melhor investimento que pode existir e um dos clichês mais verdadeiros: um dos únicos gastos que nos deixa mais ricos. Sinto isso verdadeiramente e é desse tipo de riqueza que falaremos por aqui.

 

2.  SÓ COMPRAMOS PASSAGENS COM PREÇOS ÓTIMOS

É aqui que a nossa estratégia de planejar trips começa. Nunca compramos passagens caras e em todas as vezes que fomos à Europa todas elas custaram menos de R$ 2500 sem escala (quem também acompanha tarifas sabe que está dentro de uma média ótima). Estamos sempre de olho nas promoções do IG Passagens Imperdíveis, mas confesso que nunca compramos de uma promo, mas partimos delas para começar pesquisas. Pois geralmente elas fazem combinações de datas que por motivo lógico ou não, baixaram as tarifas. Aí corremos no site, vemos todas as datas (se você encaixar em alguma aproveita!) e depois editamos montando as nossas datas ideais. E a outra coisa que sempre fazemos é acompanhar por algumas semanas as tarifas pois elas oscilam muito, sempre fazendo simulações de diferentes dias, por exemplo: voando dia 02 e retornando dia 28, voando dia 01 e retornando dia 27, e assim por diante… Os valores alteram bastante de acordo com o dia da semana que escolhemos, por isso fazemos todas as combinações possíveis, inclusive multidestinos: entrar por um país e sair pelo outro. Nada melhor do que a nossa última trip para exemplificar: acompanhamos por umas 3 semanas e compramos em novembro/2018 as passagens para março/2019 no Decolar, testamos aleatoriamente chegar por Frankfurt (Alemanha) e sair por Paris de Lufthansa em voos diretos e encontramos a tarifa de R$1990, parcelando em 6x. Et voilà!

P.S: encontrar voos é como “sorte do dia” você pode fazer com antecedência e conseguir um achado desses ou em cima da hora e conseguir também. Por isso antenas ligadas, se torne um farejador. ; )

 

3. O PULO DO GATO DAS HOSPEDAGENS

Aqui está o fator que mais definirá o custo da sua viagem, especialmente se ela durar mais de 2 semanas. Escolher a hospedagem depende muito do seu tipo de rolê, se está viajando sozinho, em casal ou família. E se gosta de se hospedar em hostels, hotéis ou casas alugadas (ou casa de amigos, para os sortudos! hahaha). No nosso caso como sempre viajamos juntos temos a vantagem de dividir todos os custos meio a meio, por isso gostamos de alugar apês no Airbnb para termos uma experiência completa dos lugares que visitamos e nos sentir verdadeiros moradores. Sempre escolhemos lugares acessíveis, confortáveis, muito bem pontuados por quem já se hospedou e bem localizados. E o nosso critério é que ao dividir a metade da tarifa, o valor fique sempre razoável e dentro da vida simples que levamos no Brasil! Por isso já nos hospedamos em apês incríveeeeeis, hiper autênticos e estilosos que nunca sairão da nossa memória, todos completamente acessíveis a um casal jovem que ama viajar e poupa o dinheiro do seu próprio trampo (resumindo personas, para deixar bem claro mesmo). Por fim, tenha paciência. Reserve algumas semanas ou finais de semana para se dedicar as pesquisas no Airbnb, demora mas é prazeroso. Nós sempre levamos um tempo considerável pesquisando, montando os álbuns com as preferidas até chegar na conclusão (as vezes bem suada, confesso.)

Aqui há um detalhe importante, há lugares que alugar apês não é mais acessível que hotel ou que as opções são ruins mesmo! Nestes casos buscamos hotéis de redes novas/legais como por exemplo os que ficamos em Frankfurt e Munique. Só nos hospedamos em hotéis quando é realmente necessário e nestes casos precisam sem lugares com o mínimo de alma. Atrapalha minha imaginação ficar em lugares frios, replicados, automatizados…me descontextualiza completamente do rolê. Existem hostels incríveis mundo afora! Opções não faltarão o que realmente não topamos é ficar em redes completamente sem vida e “caixinhas de fósforo”.

 

4. A MÉDIA DE GASTOS POR DIA

Sempre saímos de casa com uma conta feita: qual será a média de dinheiro que gastaremos por dia incluindo comida (restaurante ou compras no mercado), passeios, transporte e outros. Como sempre viajamos por 3 semanas, 1 mês…essa organização é primordial. Não comemos fora todos os dias por exemplo, e sempre fazemos duas refeições em casa: café da manhã e jantar, ou café da manhã e almoço. A média diária dependerá do destino que está viajando, por exemplo quando fomos à Colômbia conseguimos manter uma média legal almoçando fora todos os dias, fazendo passeios e tomando drinks delícias a noite, já que os drinks eram mais caros comíamos a noite comida de rua (amo!) ou em casa. Já na Europa, tenho uma média mais definida pois testamos por 3 vezes e posso assegurar que é possível! Nossa meta é não ultrapassar 50 euros dia por pessoa. Como essa média inclui passeios também (museus custam em torno de 15 euros), se todos os dias visitássemos museus seria mais apertadinho. Por isso tem dias que ultrapassamos (quando compro algo mais caro, como livros por exemplo) e tem dias que ficamos bem abaixo (em torno de 30!). Essa é a nossa média para os países caros (Ex: França, Alemanha, Holanda, Inglaterra…) mas Europa Central por exemplo, é possível economizar ainda mais. A nossa média diária inclui basicamente: comidas do dia, passeio do dia (museu), metrô (normalmente 2 ou 3 trechos), sorvete/algum docinho/café, algumas moedinhas para músicos /artistas pelo caminho, comprinhas baratas (souvenirs).

P.S: a média dependerá do perfil de cada viajante, já conversei com pessoas que gastam 100 euros, pois fazem questão de conhecer restaurantes renomados  ou compram algo todos os dias. E pessoas que economizam ainda mais por não serem muito fãs de museus. Lembre-se: my trip my rules.

 


Meu Planner de Viagem com o mantra que acredito e que me inspira! <3

5. COZINHE EM CASA E FAÇA PICNICS 

Essa é uma das vantagens de alugar casas. Tem dois lados bons: é gostoso ir ao mercado/feiras locais e fazer compras de coisinhas típicas e com isso poupamos dinheiro comendo modestamente em casa. Além disso me sinto mal em comer fora sempre, acabamos não resistindo as gorduras e algo mais pesadinho dia ou outro e ao longo de semanas rola um estrago, não tem jeito. Essa é uma forma de balancear a alimentação e conseguir comer saudável sempre que escolhermos assim! Essa coisa de preparar o café na “casa da vez” é tão lúdico, acho uma delícia (talvez porque não sejamos casados, será? haha). Mas realmente amamos preparar nossos rangos e cafezinhos em casa, é tão gostoso quanto comer fora! Outra coisa que AMAMOS e fazemos demais é comprar um sanduíche ou salada no mercado e fazer pic nic em algum parque ou jardim! Também é uma forma de gastar menos do que em um restaurante e ter uma experiência maravilhosa (meu tipo de felicidade).

P.S: Também reservamos dias da trip com o selo “É HOJE” para comermos em restôs lindos de viver. Obviamente fazemos isso, porém não precisa ser todo dia, entende?

 

6. LEVE CAFÉ NA MALA 

Esse tópico é para quem também ama café, assim como nós. Sempre levamos nosso próprio cafezinho na mala, alguns pacotes de 250g e cápsulas. Fazemos isso porque adoramos tomar café – de verdade – e imagina só chegar na Europa, por exemplo, e pagar todas as nossas xícaras de 30 dias em euro???? Socorro. E também não tem porque comprar por lá se tenho o “melhor café do mundo” bem aqui. Por isso levo o AM Café pra todo lado, no mundo todo! (haha) E ainda presenteio donos de apês que amo com um pacotinho mineiro. <3
Não faço isso só porque esse é um dos meus produtos e tenho meu próprio blend, mas para economizar mesmo. Compraria um que gosto aqui no Brasil para levar da mesma forma! Além disso quando vou para algum lugar que já sei que não terá cafeteira ou forma de passá-lo como gostamos, levo minha Prensa Francesa. #aquiécoffeelover

P.S: Esse é o meu Café Especial inesquecível, para quem não conhece!

 

7. POUPE UMA PORCENTAGEM DO QUE GANHA E FIQUE DE OLHO NAS COTAÇÕES

Na prática, poupo de 20 à 30% do que ganho no mês. E é parte dessa margem que utilizo para viajar e para outras ações que vejo significado! A cada “temporada” da minha vida tenho um sonho diferente no trabalho que exige investimento, por exemplo, em 2017 foi inaugurar a Loja AM, em 2018 foi mantê-la viva e vibrante em seu primeiro ano e em 2019, nooow, desejo expandir a loja para um café/bistrô também. Exemplifiquei desta forma porque mesmo amando viajar, temos planos pessoais que necessitam do nosso suor que se transforma em din din e que finalmente vira nosso passaporte de sonhos. Além disso temos necessidades familiares e sociais, aquela margem que só nós sabemos (e decidimos, afinal é uma escolha nossa) para onde será direcionada. Enfim, poupar dinheiro não é coisa de gente pão dura okaay mundo? Já ouvi isso bastante ao longo da minha juventude por fazer planos com o que guardava e por isso escrevo com propriedade. Já fui alvo de piadinhas entre parentes também, aquela típica de “esse aí adora guardar…” EM RESUMO: não me traumatizou. HAHAHA.  Eu pensava “gente adoro mesmo tenho taaaaantos sonhos ao longo da vida e vou precisar disso”. Além disso dinheiro é fluxo, nada além disso, e deve ser investido em algo que carregue energia de AMOR e experiências felizes. Simples assim: viagens, trabalhos autorais (o famoso #compredequemfaz), comidas feitas com amor, passeios que vão nos trazer alegria, doações que vão ajudar alguém, livros que irão nos ensinar e depois ensinar outras pessoas, exercícios que farão bem ao nosso corpo e alma, arte, massagens, terapias, tatuagens… (uma lista pessoal, mas que representa o que acredito carregar energia boa).

E a segunda parte do tópico é uma dica muito importante mas que nunca fiz, por isso escrevi aqui para eu lembrar mesmo (rs). É inteligente acompanhar cotações e se já tivermos uma reserva comprar um pouco: dólar ou euro. Se tiver essa oportunidade e já souber que irá viajar em algum momento, aproveite essa oportunidade. Ainda não cheguei nesse nível de planejamento mas essa é a minha próxima meta!

 

8. E POR FIM, CONVERTEMOS TUDO EM VIAGEM

Este é o meu tópico de despedida (se não o post vai ficar mais gigante ainda). Convertemos tudo em viagem, cada escolha do dia a dia, cada situação que nos convida a sacar o cartão de crédito da bolsa. Converter o preço de muitas coisas “banais” me traz uma lucidez necessária para priorizar gastos sem sentido. Essa parâmetro é excelente inclusive para bens materiais, acúmulo de coisas, gastos em comilança e compras que geram 15 minutos de alegria e um boleto salgado no final do mês. Posso dizer que isso felizmente não me pega mais, há alguns anos! Acho que quase nunca me pegou, confesso. Porém ainda assim sigo convertendo gastos recorrentes em uma passagem para Gramado, Peru, ou quem sabe Uruguai, talvez Portugal, Nova York….ou Paris pra variar? Lembre-se, se você gosta de viajar priorize muito bem seus gastos atuais, talvez haja alguma coisa (ou algum hábito!) que possa abrir mão.

YEAH, se chegou no final desse post é porque também é um #triplover. Bate aqui! <3
O meu Planner de Viagem pode te acompanhar na próxima trip, que tal? Se ainda não conhece o nosso produto queridinho, vem conhecer. Ofereço um cupom de desconto para os leitores do blog! Utilize #amblog e desfrute de 10% de desconto na comprinha do seu planner. <3

Para nós, todas as viagens incríveis e inesquecíveis do mundo!
Com amor, Amanda.

 

* O card do post para pinar no Pinterest! <3

 

Muito prazer, amanda.

Acredito no poder da nossa intuição e na importância de sonharmos! Admiro o lado simples da vida e como podemos ser felizes aproveitando o bem mais precioso que temos: o agora. Assim como amo desenhar, também gosto de escrever e partilhar palavras e experiências com outras pessoas! Aquarelar, escrever e criar produtos inspiradores é a minha forma de expressar amor! Obrigada por estar aqui.

 @molamanda

Minhas convidadas queridas:

@ursulasfreitas
Comilona profissional, barista e parceira comercial AM em Sampa

@stefanyfreu
Criadora de conteúdo & idealizadora do @sejaimensa

@aliciamadridcr
Humana em florescimento & fundadora do
@dubbantransforma

os mais lidos

#amblog

lançamentos

#produtosinspiradores

Pin It on Pinterest

Share This