Há 3 anos descobri mais um lugar no mundo que roubou meu coração e este lugar se chama Gramado, no Rio Grande do Sul. Depois de 3 viagens para lá percebi que eu já tinha uma “bagagem de conteúdo compartilhável” (rs). Yeah, chegou a hora de escrever minhas dicas desse destino também! Por isso o título desse post é direto e objetivo: lugares para conhecer em Gramado e na Serra Gaúcha. Mas completaria com: e se apaixonar perdidamente e querer voltar com frequência e ver como ela é mais surpreendente e versátil do que pode imaginar e ter a certeza que 7 dias foi pouco.

Mas por que Gramado?
Era o sonho da minha mãe ver o tal do Natal Luz e em 2017 lá fomos nós, em família, conquistar esse estrela para o céu de mamis. E aqui já deixo a primeira dica: o período mais “em conta” para fazer esse rolê é a ÚLTIMA SEMANA DE OUTUBRO, quando as tarifas de hospedagem e afins ainda não deram a virada e quando o acendimento das luzes inicia (por volta do dia 23). Além disso o voo também fica mais barato! Ou seja, esse é o nosso pulo do gato e é o que fizemos nas 3 vezes que fomos, sempre nessa mesma data. Aprendi que ir a Gramado não é como visitar mais uma cidade, ela está próxima a outras cidades incríveis e a Serra Gaúcha é deliciosa demais! De repente o que nasceu com o desejo de conhecer o Natal Luz se transformou em uma trip “tradição de família”:  super dinâmica, histórica, cultural, rica em paisagens naturais e cheia de experiências memoráveis. Pronto, queremos uma casa aqui. Ajuda nóis Mega Sena.

O apê que aluguei no Airbnb

Alugamos esse apartamento  duas vezes simplesmente porque ele nos encantou demais! É MUITO acolhedor, aconchegante, prático e liiindo. A localização é perfeita, está à 300m da Rua Coberta, então a gente passeia pela parte central da cidade a pé. Brincamos que lá é a nossa casa de Gramado (quem deraaa hahaha). Acomoda perfeitamente 5 pessoas, todas em camas. Mas recebe até 6 hóspedes, sendo que um dormiria no sofa da sala. ESTE É O LINK, VEM VER!


adoro ler nessa varandinha do apê!

Bom, agora vamos ao roteiro.

Escolhi organizar esse post da seguinte forma: simplesmente listando todos os lugares na cidade que mais me encantaram e eu gostaria de indicar. Resumi cada um para te ajudar de uma forma prática, pois todos esses lugares são bem conhecidos e você encontrará no IG e site a atmosfera do lugar, e verá se encaixa na sua vibe também! Agora se quiser saber algum detalhe a mais ou uma impressão pessoal, é só me escrever lá pelo instagram, combinado? @molamanda <3

 

Minha lista de lugares amados em GRAMADO:

  1. Le Jardin Parque da Lavanda. O meu lugar preferido! Um belíssimo jardim, não só de lavandas, mas de diversas espécies de flores, agora com Bistrô servindo até almoço. Entrada: R$10. @le.jardin.lavandas / Site
  2. Tour Linha Bella. Na minha opinião o melhor passeio em Gramado, simplesmente imperdível! Vem ver do que se trata esse tour. O investimento é maior pois incui o almoço (daqueles que você sai rolandooo!) e as recepções maravilhosas nas casas, vale cada centavo. Custou em torno de R$ 160 por pessoa.
  3. Passeio de Maria Fumaça até Bento Gonçalves. Mais um imperdível, claro! Fizemos em nossa primeira vez e foi inesquecível. A agência que contratamos foi a GNB Turismo, super indico (as tarifas entre as empresas são bem parecidas)! iEsse passeio é de cidades vizinhas porém parte de Gramado/Canela, por isso ele está aqui nessa lista.
  4. Praça das Etnias e feira dos Colonos. Essa praça é muito especial por possuir 3 casas que contam as histórias da colonização (italiana, alemã e portuguesa) e a feirinha dos colonos com: cucas, pães, biscoitinhos e claro apfelstrudel. Além de ser florida e fotogênica, simplesmente adorável! Tem um comércio bem legal nos arredores para dias chuvosos. : P
  5. Flanar pela parte central da cidade: Borges de Medeiros, Rua Coberta, Paróquia São Pedro, Fonte de Amor e lojas. Falando em lojas, não deixe de conhecer: Arraial e Mãos do Mundo, são de pirar de tão lindas.
  6. Lago Negro. Aquele momento contemplativo e slow to-tal. É uma delícia parar e silenciar por ali!
  7. Museus. Bom, Gramado tem trilhões de museus – dos mais acessíveis aos mais caros – e de inúmeros temas. E como tem museu de tudo é aí que mora a curadoria hehe. Então essa escolhe é BEM PESSOAL mesmo, depende se está em casal/família, com crianças, se curte entrar no clima mais infantil por exemplo (como é o caso da minha família, fico só imaginando quando tiver criança entre nós, se-nhor). Então vou compartilhar os que fui e achei divertido e interessante: Mini Mundo (inclusive foi lá que tive meu primeiro contato com o Castelo de Neuschwanstein), GEO (um museu belíssimo de pedras naturais e preciosas), Aldeia do Papei Noel (fica em um parque lindo, vale pela natureza e pela casinha alemãzinha linda do Noel hehe).

 


No Le Jardin! A tia véia das flores: eu.


Le Jardin, no céu.


nós, bem em frente ao Palácio dos Festivais depois do show de acendimento! <3

Se for no Natal Luz, um detalhe importante: esse nome é uma marca, literalmente uma indústria de entretenimento. E ela se divide entre eventos pagos que você pode conhecer visitando o próprio site, aqui! E também em eventos gratuitos pela cidade, como apresentações diárias às 19h na Rua Coberta, desfile dos atores na rua e o show de acendimento que acontece em frente ao Palácio dos Festivais, diariamente às 20h – a apresentação mais aguardada sempre. A cidade fica completamente enfeitada e decorada. É simplesmente lindo! E o clima de Natal (por mais brega que você possa achar) contagia de verdade. Sobre os eventos pagos do Natal Luz, já assistimos à apresentação no Lago e é realmente bonito, mas de preço bem salgadinho especialmente para quem não paga meia entrada. Então, o que manda é o gosto e o bolso. : )

 

Em CANELA:

Canela e Gramado são duas cidades distintas, ligadas pela Av. das Hortências. Mas transitar por elas é como ir de um bairro à outro de tão pertinho e prático! Não considero Canela uma extensão de Gramado e sim dois lugares com vibes diferentes e complementares. Inclusive a primeira vez que fomos ficamos hospedaos por lá, na Pousada Jardim Azul. Recomendo, foi uma experiência maravilhosa!

  1. Parque do Caracol. Meu lugar preferido em Canela, simplesmente imperdível! É bem aqui que você contemplará a estonteante Cascata do Caracol (prepara o coração) e passeará pelas trilhas do parque, bem sinalizadas e seguras. Almoçamos no restaurante de lá, comida caseira, uma delíca. Um passeio maravilhoso de manhã e tarde! Site
  2. Castelinho Caracol. Meu segundo lugar preferido. Histórias de família (alemã) + a casa de chá mais charmosa que verá com receita de família de ApfelStrudel. Vá e depois me conte. Entrada: R$10 @castelinhocaracoloficial / Site
  3. Parque da Ferradura. Na mesma rota do Parque Caracol, seguindo por mais alguns quilômetros estará esse outro destino maravilhoso. O rolê se baseia em paisagem exuberante, trilhas e paz. Simplesmente um presente para a alma! Um lugar contemplativo, para silenciar, meditar… nós até cochilamos nas pedras. <3 | Mais infos
  4. Catedral de Pedra. O cartão postal da cidade que faz por merecer! Essa igreja é linda demais, me lembra as catedrais góticas européias. Ali é coração da cidade, aproveite para passear nos arredores!
  5. Loja Mãos do Mundo e almoço no Conttainer Bistrot. Essa é a loja linda que também indiquei em Gramado, mas em Canela ela é ainda mais charmosa, ao meu ver. Bem próximo a ela existe a outra loja com artigos de mobiliário/casa e um restô delicioso no estilo galpão + containers. Um ambiente lindo com comida boa! Boa dica para almoço. @maosdomundo | Trip Advisor
  6. Fazer fotos de época no Foto a Moda Antiga com o Mario! Fica no caminho Canela-Gramado, neste link explica certinho a localização. Da série: breguices que amo.
  7. Empório Canela. Um lugarzinho charmoso bem pertinho da praça, restaurante e livraria. Daqueles cantinhos que vale a pena conhecer e fazer uma pausa no final do dia!

 


No parque Caracol. Pega essa cachu mundo.


Paz paz paz no Parque da Ferradura. Que pico!


Foto à Moda Antiga: o motivo de irmos à Gramado. xD

 

Rolês em cidades vizinhas para fazer de carro, por conta própria:

  1. Nova Petrópolis: 35 km de Gramado. Cidade linda e florida, de colonização alemã. Comece pela Praça das Flores + Labirinto verde e depois vá para o Parque do Aldeia do Imigrante, mais uma flanância bucólica e energizante. Trilhas, pássaros, muito verde, árvores lindas, lago. Baaaah guri, tudo que AMO! Lá dentro da vila dos imigrantes tem um restaurante fofo com guloseimas alemãs: PIRO. Fiz uma pausa com chazinho de maça + ADIVINHEM?. Apfelstrudel. <3 <3 <3Se busca comprinhas a cidade é famosa pelas malharias e pela fábrica da Dakota. Eu fui na loja da Dakota (não é um outlet tá? Tem preço normal e selecionados em promo!) e tem umas barganhas legais mesmo, minha mãe e minha irmã compraram botinhas lindinhas à 50 dilmas. Achei o máximo! Só não comprei nada pois eu estava guardando meu dinheiro para mais alguns apfelstrudels.


caminhando pela Aldeia do Imigrante


chazin com apfelzin = meu tipo de felicidade

 

  1. Bento Gonçalves: 120 km de Gramado. Anota essa dica: Caminhos de Pedra. Este roteiro tem a intenção de resgatar e preservar a cultura que os imigrantes italianos trouxeram à Serra Gaúcha à partir de 1875. É considerada a Toscana brasileira! Para amantes de vinho, história, gastronomia e passeios afetivos, reserve um dia todinho e prepare o coração. Este foi um dos passeios mais incríveis que fizemos! Visite o SITE e veja todas as infos para entender como funciona. Você pode ir de carro e fazer o rolê no seu tempo, livremente. Ou seja, não é preciso contratar nada em agência. : )
    Se for passar mais de 7 dias em Gramado já inclui no roteiro. P.S: Este não é o tour de vinhos pelo Vale dos Vinhedos! O Vale fica ali pertinho, mas é um outro tipo de rolê, que merece alguns dias de hospedagem só em Bento. Essa experiência viverei em breve! É lindo demais, já pesquisa aí. hahaha


na Cantina Strapazzon, parada obrigatória tá? <3


o bonde! Almoçamos no restaurante que fica ao na Casa do Tomate. Delícia demais!


Toscana, daí.

 

  1. Três Coroas: 26 Km de Gramado. E finalmente: O Templo Budista Khadro Ling. Bom, aqui eu mal sei por onde começar, confesso. Eu tinha muita vontade de visitar o templo e foi só nesta terceira vez que fomos até lá, me surpreendi ao ver como é pertinho de gramado! Não conheci a cidade, fomos direto ao Templo. Ele se localiza na área rural em plena serra, ao entrar em Três Coroas já seguimos no sentido do Templo e então subimos e subimos…e subimos. É bem fácil chegar e há sinalização pelo caminho! A melhor forma de ir até lá é mesmo alugando o carro, vi passeios com agências mas achei o valor meio absurdo, não faz muito sentido pagar uma agência para fazer essa visita.Chegamos na entrada do Templo com guarita, sistema se segurança, estacionamento e tudo detalhadamente pensado para as visitas serem organizadas e controladas! Achei impecável. E aí nos deparamos com a sua atmosfera de paz. Meu Deus… é incrível. Não sou budista, mas esta é uma filosofia que sempre me atraiu, gosto ler e estudá-la sempre que possível. Minha família é kardecista e dentro da minha casa sempre houve uma liberdade religiosa muito grande, incluindo a não obrigação de pertencer à uma religião. Nas minhas leituras, adoro unir pensamentos do kardecismo e do budismo, eles me inspiram e me ensinam demais. (Inclusive comprei um livro lá na lojinha do templo que li durante a viagem mesmo! Tem vários maravilhosos, você verá.) Voltemos ao templo. A visita segue uma ordem e você começará assistindo ao vídeo explicativo e depois caminhará até o templo de orações. Depois disso é bem livre, poderá flanar como quiser entre os outros templos, imagens e jardins. A vista de lá é bela e o astral é mágico. Fiquei muito tocada. Acho que meu brilho dos olhos pode confirmar isso! Passamos algumas horas da manhã por lá, depois almoçamos em um restaurante tibetano ali pertinho: o Gawa Ling. Na serra você encontrará diversas opções de restaurantes, tá? Adorei o clima desse restô e a comida deliciosa. Que saudades desse dia. <3


impactada com esse lugar, apenas.


ranguinho no Gawa Ling <3

Consegui mostrar porque amo Gramado? 
Porque não se trata de desfilar pela Borges de Medeiros e comer fundue em restaurante caro. Não é dessa Gramado que me refiro! Aliás, acho que nunca será. É de uma cidade belíssima, limpa, segura e acolhedora, repleta de atrações deliciosas pra todas as faixas etárias, do ladinho de Canela um lugar precioso no mundo, e ao lado de tantas cidades maravilhosas em plena Serra Gaúcha. E A SERRA GAÚCHA É TANTAS, veja só!

Me lembro de ouvir, ao organizar nossa primeira viagem pra lá, que “não havia o que fazer em Gramado por mais de 5 dias”. Hoje essa frase é nossa piada interna aqui em casa, “ó só 5 dias hein”. Ficamos 10 e foi pouco, na próxima, 20 no mínimo!

Ficarei muito feliz em saber o que acharam da postagem e das dicas que compartilhei! Me conte comentando aqui ou no instagram, quando fizerem suas trips também, que tal?

Com todo meu amor,
Amanda.

 

Muito prazer, amanda.

Acredito no poder da nossa intuição e na importância de sonharmos! Admiro o lado simples da vida e como podemos ser felizes aproveitando o bem mais precioso que temos: o agora. Assim como amo desenhar, também gosto de escrever e partilhar palavras e experiências com outras pessoas! Aquarelar, escrever e criar produtos inspiradores é a minha forma de expressar amor! Obrigada por estar aqui.

 @molamanda

Minhas convidadas queridas:

@ursulasfreitas
Comilona profissional, barista e parceira comercial AM em Sampa

@stefanyfreu
Criadora de conteúdo & idealizadora do @sejaimensa

@aliciamadridcr
Humana em florescimento & fundadora do
@dubbantransforma

os mais lidos

#amblog

lançamentos

#produtosinspiradores

Pin It on Pinterest

Share This