a história por trás da construção da minha loja

a história por trás da construção da minha loja

Começo pelo início de tudo. Um começo que não poderia ser mais especial e tocar tanto o meu coração. Já escrevi diversos posts aqui desde que passei a me dedicar…

Começo pelo início de tudo. Um começo que não poderia ser mais especial e tocar tanto o meu coração. Já escrevi diversos posts aqui desde que passei a me dedicar ao blog e a amá-lo profundamente! Mas, com toda certeza, este é o post mais singular que já escrevi. E continuará sendo um dos mais marcantes ao longo de toda a minha vida, tenho certeza disso. Porque ele envolve uma história muito importante, aquilo que está por trás de uma novidade que compartilhei recentemente nas mídias sociais: a construção da minha sede, da minha primeira loja física oficial.

Escrevo este post com o coração transbordando e ao som de muitas marteladas de obra. Marteladas barulhentas que nunca fizeram tanto sentido para mim! Estão soando quase que como música clássica, me emocionando como “Cello Suite No. 1 in G Major” de Bach. E é assim, com a leveza e simplicidade que inspiram o meu caminhar, que vou abrir meu coração e partilhar o que significa este novo passo.

 

registro feliz do primeiro dia de obra

 

Os meus pais sempre tiveram comércio no bairro que moramos em Varginha (MG). Meu pai começou com açougue e, com o passar dos anos, migrou para a rotisseria que temos hoje, o Cantinho de Minas. Eu e minha irmã sempre ajudamos nos finais de semana, como podíamos. Minha função oficial: atendimento no balcão e caixa. Este ainda é o meu posto de todos os domingos! Só não ajudei na loja no período em que morei no Rio, durante a faculdade. E, claro, quando viajo. Mas aqui em casa rola sempre uma brincadeira quando estou viajando e o domingo chega: “Tá com saudade de vender frango assado? (haha)”. E foi esse incomparável franguinho assado (quem é de Varginha e já provou saberá o que estou falando!) que fez com que o Cantinho de Minas arrebatasse muitos corações, tornando-se um próspero e simpático comércio no alto do Bairro Sion. Mas, não foi só o tempero inesquecível. Foi também o carisma e a simplicidade do meu pai e, a garra e determinação da minha mãe.

Vivemos períodos diversos no nosso comércio. Assobiamos e chupamos cana. Ele passou por açougue, padaria, vendinha, um quase-tudo, até se tornar uma legítima rotisseria. Assisti meus pais se reinventando, reerguendo, acreditando. E nós quatro juntos, sempre. Esse comércio fica grudadinho com a minha casa, local que também está o Atelier, no segundo andar! E foi sempre assim: uma rotina pacata, tranquila e unida. Meu pai trabalhando na loja coladinha de casa, eu no andar de cima trabalhando no atelier, minha mãe trabalhando na casa e ajudando meu pai, minha irmã sempre por perto e cuidando do cafezinho de todo dia.

Contei uma história comprida? Chega mais, está quase. Voltei para Varginha há 6 anos e durante os 3 primeiros anos que estive aqui, também vivi me reinventando, assobiando e chupando cana e ACREDITANDO. Acho que aprendi com eles. Acho não, tenho absoluta certeza. Foram 3 anos intensos em que insisti incansavelmente, atirei para diversos lados, errei bastante, aprendi mais ainda. Comecei a sonhar alto e a me abrir cada vez mais para o mundo, afinal, aquela menina que havia saído do interior para estudar voltara ainda mais corajosa. E foi com muita bravura que comecei a desenhar o meu trabalho, do zero. Não teve um dia sequer na minha vida que eu deixei de acreditar! Acreditar que o presente era a melhor versão do meu sonho e que já tinha dado certo. Com olhar otimista, dia após dia, lutei com bravura. E tive gratidão pelo presente, pelo que eu tinha hoje, pois o hoje é tudo o que temos. Nunca almejei algo longe demais, sempre fui muito grata com o presente.

Quando cultivamos a Gratidão, os céus iluminam e inspiram nosso caminhar. E, às vezes, nos mandam “soprinhos” preciosos! Intuição é para mim uma das manifestações de Deus.

Há alguns anos almejei algo grande: transformar o comércio dos meus pais no meu próprio comércio. Eu olhava da janela do atelier e só imaginava uma coisa: a loja do meu pai sendo a minha sede e loja física. Ali, do ladinho do atelier, parecia tudo tão perfeito que eu até sentia uma certa culpa por desejar isso! Sonhei alto, fui atrevida. Só que o meu desejo não era só expandir o meu trabalho, era transformar a vida dos meus pais também. Transformar, no sentido mais literal da palavra. Trazer a revolução. Brilho nos olhos. Frescor. Leveza. Flexibilidade. Liberdade. Tudo que eu tanto acredito e celebro todos os dias era o que eu mais sonhava em ver fazendo parte da vida deles também!

Eu posso sentir isso aos meus 27. E nunca é tarde para continuar acreditando e mudar a rota.

Foram tempos de conversas, sonhos, devaneios. Estávamos criando coragem e nos preparando para esse momento que, confesso, parecia nunca chegar. E, enfim, o plano: alugar uma nova loja para o Cantinho de Minas e “passar o ponto” para a dona Amanda, sonhadora. Há pouco mais de 3 semanas, o Cantinho de Minas ganhou um novo lar, ainda mais charmoso e acolhedor. Na mesma avenida, pouco mais de 50m de casa! E, há pouco mais de 1 semana, demos a “largada” em nossa tão sonhada obra! Demos, porque agora este sonho não é mais só meu, é da minha família que acreditou junto comigo. E é de quem vibra na mesma energia de luz e amor torcendo por nós. A revolução começou.

 

eu e papis no novo ponto do Cantinho de Minas, há poucos metros de casa

 

Hoje, olho da janela do Atelier e ainda não acredito bem no que vejo. Forço os olhos, repito internamente: “este dia chegou”! Mas, meu coração ainda custa a acreditar que é real. Estou anestesiada e completamente feliz. Marteladas nunca foram tão inspiradoras para mim! Este dia chegou e estou vivendo os passos dessa conquista, saboreando cada detalhe. Com o incentivo dos anjos da minha vida, cursei a faculdade de Design de Moda que tanto sonhei, voltei para casa e, mais uma vez, tive o apoio da minha família na construção do atelier. E hoje, com meus fiéis apoiadores, embarcamos neste novo sonho. E não estou cabendo em mim.

Agora, a loja “grudadinha de casa” será a sede oficial AM e a minha loja física para receber os clientes da cidade e os visitantes de todo canto! Será um lugar lindo, acolhedor e e-n-c-a-n-t-a-d-o-r. E estará do ladinho da minha casa e de portas abertas para quem desejar conhecer o atelier também! O meu céu na terra cresceu, mas não mudou de endereço. E cresceu para ser capaz de continuar trabalhando com a melhor das energias, aconchegando mais e mais corações mundo afora. Cresceu porque tive anjos para sonharem comigo desde o início, cresceu porque tudo tem sua hora, cresceu porque os Céus permitiram. Ele sabe o que faz, SEMPRE.

Obrigada, de todo o meu coração, pelo carinho e energia boa que recebi no meu post no instagram e stories, compartilhando a notícia. Esse amor chega até aqui, nos abraça e faz toda a diferença nos meus dias. Minha eterna gratidão! Seguirei partilhando com vocês cada processo da construção e materialização desse sonho. Deixo aqui, os primeiros registros que fiz no stories

Seguimos SONHANDO e ACREDITANDO. Sempre e para sempre.

Com amor, Amanda.

 

–   –   –   –   –   –   –   –   –   –   –   –

Conheça as Ilustrações, Produtos e Oficinas de pertinho:

loja.amandamol.com.br

cursos.amandamol.com.br – Como leitor do Blog você tem cupom de desconto exclusivo nas Oficinas! Utilize: #blogAM e desfrute de 10% de desconto em sua inscrição!

instagram.com/molamanda – @molamanda

Assine a NEWS aqui embaixo e receba conversas semanais, com novidades e lançamentos quentinhos! Enviamos 1 mensagem por semana com muito carinho. Não somos spam, prometemos! ♡